sexta-feira, 24 de maio de 2013

A carta de Paulo aos filipenses


Por Eliseu Antonio Gomes

Paulo escreveu a carta aos cristãos filipenses quando estava em Roma, por volta de 61/62 d.C. Seu objetivo era agradecer a ajuda de cristãos localizados na cidade de Filipos. Eles haviam lhe enviado uma oferta expressiva por meio de Epafrodito (4.10,11); queria ensinar e encorajar os leitores a enfrentar adversidades (1.28-30); e convocar a todos a promover a unidade da Igreja (2.11; 4.2).

Paulo procura conscientizar a cristandade, fazer com que entendamos e aceitemos que as tribulações são partes inerentes do Evangelho (Atos 14.22). Informa que quando fomos chamados, nunca foi prometido que a vida cristã seria apenas de facilidades, mas que o Senhor sempre estaria conosco em todas as situações (Romanos 8.31-39).

Por que se deve estudar a carta de Paulo aos cristãos filipenses? O apóstolo a escreveu para fazer com que os cristãos conhecessem o segredo da verdadeira felicidade e fossem impactados com a alegria celestial.

Do início ao fim, a carta está repleta de alegria. As palavras alegria e regozijo aparecem dezesseis vezes: 1.4; 1.18 (duas vezes); 2.28-29; 3.1; 4.1, 4 (duas vezes); e 4.10.

Paulo revela que Jesus Cristo é a fonte da felicidade, que ser feliz de verdade é viver de acordo com os propósitos de Deus, mesmo que passando por aflições, e que os sofrimentos desse mundo não são capazes de destruir a alegria que Deus nos dá.

Os problemas dessa vida não deve ser motivo para abandonarmos a fé. Deus espera de nós que sejamos firmes, unidos no trabalho, otimistas e corajosos contra os inimigos.

Você se considera modelo? Quer queira ou não, é isso o que você é. As pessoas em sua volta avaliam o cristianismo pela maneira como é refletido em sua vida.

Seus filhos, pais, vizinhos, colegas, parentes, e mesmo pessoas que você não conhece, percebem se sua vida é diferente da vida das pessoas que ainda não reconheceram a Jesus Cristo como Senhor e Salvador.

Você está sempre se alegrando no Senhor (4.4)? Será que não está vivendo com ansiedade, negando assim o poder da oração (4.6)? Você está colocando em evidência a "paz de Deus" em sua vida?

Motive-se e crie motivação na vida de outros cristãos. Faça uma lista das áreas da sua vida que você considera exemplares, que realmente gostaria que outros imitassem. E, hoje, com a ajuda de Deus, tente ser o melhor exemplo em tudo que disser e fizer.


Consultas: Caminhada Diária, volume 3 (Editora SEPAL); Revista Exposição Bíblica - Cristo: nossa alegria e suficiência; estudos expositivos em Filipenses e Colossenses (Z 3 Editora).

E.A.G.

Extraído: Belverede

5 comentários:

  1. A alegria do Senhor é a nossa força ,está escrito no livro sagrado !
    mas a tristeza muitas vezes vem tentando nos pegar ,não podemos perder
    o foco que é Cristo ,se estivermos sempre firmes nele não perderemos a alegria da Salvação !

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo texto amado irmão Eliseu.

    ResponderExcluir
  3. Lindo texto! Mesmo sem querer as vezes sinto-me triste e ansioso mas procuro sempre buscaa ajuda de Deus, meditando na Sua Palavra e tem resultado! Que a alegria e Paz divinos inundam o teu coração..!

    ResponderExcluir